Tenha orgulho suas escolhas!

artigo_90158

Faça escolha certa!

guia-contador

3 dicas para assegurar o seu futuro profissional durante a faculdade.

timetoplan

Planejar antecipadamente o próprio futuro profissional, durante os anos que seguirão até a conclusão da graduação, pode ser um fator decisivo no sucesso da sua carreira. Por isso, obter um sólido encaminhamento no mercado de trabalho, após a formatura, é uma meta que precisa ser conquistada no decorrer do curso. Isso dependerá das suas ações durante a faculdade, que deverão ir além das atividades acadêmicas previstas plano pedagógico.

Para elucidar melhor este conceito, vamos apresentar abaixo três dicas que podem te assegurar um futuro profissional com grande potencial.

1) Comece a fazer contatos profissionais na faculdade

Todos os seus colegas são potenciais futuros profissionais, que podem abrir caminhos para trabalhos, contratações, ou outras oportunidades. Por isso, procure definir aqueles que você vai manter contato, durante e após o curso.

Os professores também podem ser portas de entrada para estágios e oportunidades de trainee. Leve em consideração que saber se relacionar positivamente fará toda a diferença na formação da sua network.

2) Busque formar a sua experiência em estágios

Independente do segmento de mercado, a experiência profissional sempre conta muito na hora da contratação. Dessa maneira, procure estagiar durante o curso, em uma ou mais empresas, para construir essa experiência, e para que o seu currículo esteja mais competitivo. Este é outro fator que aumenta consideravelmente as chances de iniciar a sua carreira em uma empresa saudável.

3) Crie conteúdos profissionais na internet e tenha presença digital

No atual mundo conectado, onde buscamos referências e informações sobre tudo na internet, é fundamental que você mantenha conteúdos atualizados sobre a sua área profissional. Crie um blog e publique materiais que possam servir de referência sobre o seu perfil profissional, contendo as suas experiências, opiniões, artigos, criações artísticas, vídeos, portfólio de desenvolvimento, e muitos outros tipos de conteúdos, que vão depender da sua área de atuação. Se puder criar um site, é ainda melhor.

Mantenha o seus perfis atualizados nas redes sociais, especialmente no Facebook e LinkedIn. Atualmente muitas empresas de grande porte utilizam essas ferramentas para traçar o perfil do candidato, muitas vezes sem o seu conhecimento. Lembre-se disso!

Bons estudos e uma boa carreira profissional para você!

Link: http://www.esab.edu.br/3-dicas-para-assegurar-o-seu-futuro-profissional-durante-a-faculdade/

Seleção Estágio CEF

Cartaz - Processo Seletivo CEF

Seleção de Estágios AGU

Cartaz - PROCESSO SELETIVO AGU  2016

FAÇO SEU IMPOSTO RENDA PESSOA FÍSICA

Publicidade IRPF 2016

Birigui, março de 2016.

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA – IRPF/2016.

Solicito a separação dos documentos abaixo relacionada, no período de 02/03/2016 à 30/04/2016, para tratar do assunto em epígrafe, estará obrigado a declarar: que teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.123,91, quem recebeu rendimentos isentos, tributações exclusivas ou não tributáveis acima de R$ 40.000,00 e que tenha bens ou diretos acima de R$ 300.000,00 ou atividade rural R$ 140.619,55.

Cumpre no informar, que a falta de apresentação acima solicitada, nos impossibilitará de apresentarmos a sua declaração, o que acarretará uma multa aplicada pela SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL no valor de R$ 165,74 (cento e sessenta e cinco reais e setenta e quatro centavos) ou 20% (vinte por cento) do imposto devido.

Sem mais para o momento, ficaremos no seu aguardo,

Atenciosamente.

Alexandre Violin Garcia

Contador – 1SP257309/O-1

Fones: (18) 9.8137.9330 – 9.9706.5021

E-mail: alexviolin@ig.com.br

Confira 10 dicas para não entrar na malha fina do IRPF

A Receita Federal retém na chamada “malha fina” declarações de Imposto de Renda (IR) que apresentam dados irregulares ou que não batem com as informações que o órgão recebe sobre os rendimentos e despesas dos contribuintes.

Confira abaixo dez dicas para evitar ter a declaração retida na malha fina.

  1. Tenha toda a documentação em mãos: Todos os documentos e recibos desde janeiro de 2010, ou comecem a organizá-los agora, a uma semana do início do período de declaração. Os dados devem ser enviados a partir de 1º de março, e quanto mais cedo o contribuinte entregar, mais rápido receberá restituição da Receita, se tiver impostos a receber.
  1. Atenção na digitação dos códigos de pagamentos e valores: O problema mais comum que acaba por enquadrar uma declaração na malha fina é o erro de digitação de códigos de pagamentos e de cifras, principalmente a quantidade de zeros nos valores. Por isso, é preciso revisar todos os números inseridos e conferir se foram digitados nos campos adequados para o preenchimento – muitos acabam trocando os campos.

 

  1. Cuidado ao preencher rendimentos de dependentes: Todos os rendimentos de dependentes diretamente relacionados ao titular devem ser informados na declaração, mesmo se o dependente não tiver permanecido o ano inteiro em um emprego, por exemplo. Também os planos de saúde dos filhos devem ser declarados separados na guia de dependentes. O mesmo vale para pensão alimentícia, que é dedutível. Se o titular estiver ajudando financeiramente algum menor, tem que ter a guarda judicial da criança para ter a despesa abatida.

 

  1. Quem tem previdência privada deve informar rendimento, tenha sacado ou não: Todos os contribuintes que possuem previdência privada devem declarar o ganho, que é considerado um rendimento, mesmo se não tiver sacado nada da conta durante o ano, muitas vezes o contribuinte esquece-se de consultar junto ao banco o comprovante de movimentação.

 

  1. Quem aplica na bolsa de valores também deve declarar ganhos: Todos os investidores pessoa física do mercado de ações devem informar as movimentações na declaração de ajuste anual. No entanto, quem movimentar abaixo de R$ 20 mil por mês tem os ganhos líquidos isentos de Imposto de Renda. Já os que operarem mais de R$ 20 mil no total do mês estão sujeitos a tributação de acordo com tabela de operações da BM&F Bovespa. O tributo deve ser pago todo mês por meio de um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF).

 

  1. Aposentados que ainda trabalham deve lembrar-se de declarar renda e aposentadoria: Muitos aposentados que ainda estão no mercado de trabalho acabam esquecendo-se de declarar, além da renda da aposentadoria, a fonte de rendimento atual.

 

  1. Tenha cuidado ao declarar compra ou venda de imóveis e bens de valor: Os cartórios de registro de imóveis e as construtoras entregam anualmente à Receita a Declaração sobre Operações Imobiliárias (DOI) e a Declaração Informações sobre Atividades Imobiliárias (Dimob). Por isso, quem errar os valores pode ser incluído na malha fina, por suposta tentativa de infringir o recolhimento de impostos. “A declaração mais simples de ser feita é a daqueles que possuem uma só fonte de renda, um carro e um imóvel. Não tem erro”, “Quem tem muitas propriedades deve prestar mais atenção”. A maior dificuldade é saber exatamente o ganho de capital, que acontece quando se vende um bem por um valor maior do que comprou.

 

  1. Heranças, doações e empréstimos: O contribuinte deve tomar cuidado ao declarar o valor dos bens herdados, que deve ser exatamente igual ao original, ou corrigido se o bem tiver sofrido alguma valorização, como no tópico acima. O mesmo cuidado deve ser tomado ao declarar empréstimos e doações.

 

  1. A Receita vai apertar a fiscalização de recibos médicos: A Receita Federal garantiu que, neste ano, o contribuinte que não conseguir comprovar despesas médicas usadas como abatimento no IR pagará multa de 75% sobre o valor devido de imposto. As instituições de saúde e operadoras de planos médicos enviam à Receita a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (Dmed), que deve conter informações de todos os atendimentos feitos no ano, o que dificulta a tentativa de sonegação. Caso o contribuinte tenha a declaração retida por esse problema, mas estiver com os documentos e recibos corretos, deve aguardar notificação da Receita Federal, o que pode levar, em média, dois anos.

 

  1. Se perceber que enviou dados errados, retifique o mais rápido possível: O contribuinte que preencheu a declaração de forma errada e percebeu logo após o envio deve fazer a retificação no próprio programa de declaração da Receita o mais rápido possível. Assim, se tiver restituição a receber, terá o dinheiro depositado mais rapidamente. Se o erro não for percebido na declaração, vale examinar o extrato emitido pela Receita.

 

Confira abaixo os gastos que não são dedutíveis do Imposto de Renda:

“A recomendação é sempre lançar todos os pagamentos e doações efetuados, e o software do Fisco apontará qual modelo permitirá uma restituição maior ou a redução do imposto”, orienta o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos.

Mesmo que a despesa feita no ano passado seja dedutível, como consultas médicas e mensalidade escolar, é preciso ter em mãos os comprovantes de pagamentos para ter direito ao desconto.

Confira a relação com 20 itens que não podem incluídos nas despesas dedutíveis do IR:

  1. Pagamento de aluguel:embora seja importante no orçamento familiar, o gasto com locação de um imóvel não permite descontar o imposto devido.
  2. Doação para dependentes:o ato espontâneo de dar dinheiro a alguém, por si só, não caracteriza uma despesa abatível na declaração.
  3. Curso de idiomas:aprender uma nova língua agrega conhecimento, mas não permite pagar menos imposto.
  4. Cursinho pré-vestibular:a preparação para a universidade, embora um gasto com educação, está fora da lista de cursos dedutíveis do IR.
  5. Academia:assim como dança e a prática de esportes, atividades físicas são excluídas da lista de despesas com educação.
  6. Aulas particulares:contratar um professor para aprimorar conhecimentos específicos também é um gasto não abatível do Imposto de Renda.
  7. Prótese de silicone:o custo do implante com fins estéticos não é dedutível como a cirurgia com fins de saúde, a exemplo da reconstrução da mama.
  8. Tratamentos de beleza:drenagem linfática, depilação ou limpeza de pele podem pesar no bolso mas, por terem objetivo puramente estético, não contemplam o abatimento do imposto.
  9. Exame de DNA:embora seja um gasto médico, a confirmação da paternidade está fora da lista de despesas que permitem o desconto.
  10. Lentes de contato:mesmo que receitadas pelo médico, as lentes e óculos de grau também não devem ser declarados com fins de dedução.
  11. Aparelho de surdez:embora das próteses e cadeira de rodas estejam contemplados, este tipo de recurso não prevê o pagamento de menos imposto.
  12. Clareamento dentário:a visita ao dentista para tratar cáries e canais permite o benefício, mas se tiver fim estético, não é possível abater o IR.
  13. Financiamentos:seja do veículo ou de um imóvel, a parcela devida no compromisso não pode ser descontada na declaração anual do Imposto de Renda.
  14. Nutricionista:por não tratar-se de uma especialidade médica, a visita a este profissional não permite abater o imposto.
  15. Medicamentos:gastos com remédios só são dedutíveis se eles estiveram incluídos na conta do hospital, em caso de internação, por exemplo.
  16. Material escolar:embora matrícula e mensalidade permitam descontar o IR, os itens obrigatórios que vão dentro da mochila, não.
  17. Seguros:o plano de saúde é o único tipo de seguro que permite abater os gastos no ano anterior ao da declaração.
  18. Veterinário:cuidar da saúde de seu animal de estimação também não garante o direito ao benefício na declaração.
  19. Vacina:toda despesa com vacinas, que previne a contração de doenças contagiosas, não está prevista na lista de gastos dedutíveis com saúde.
  20. Doações a entidades filantrópicas: só é possível abater o IR de doações a fundos municipais, estaduais e federais dos direitos da criança, adolescentes e idosos, com limite de dedução de 6%.

 

Valor R$ 50,00

Por que estudar?

O estudo é uma forma de ampliar o conhecimento

Afinal, para que serve o estudo?

Você já parou para pensar o quanto já reclamou de ter que estudar? E do tempo gasto com o estudo? Creio que passamos mais tempo reclamando do que de fato estudando!

Sabe-se e é verdade que tudo em exagero não surte o efeito esperado, uma vez que melhoramos em certo aspecto, mas pioramos em outro. Se você fica muito com seus livros, fica pouco com os amigos. Se fica muito no seu quarto, fica pouco com a família. Se fica muito fazendo todas essas coisas, então, não sobra tempo para si mesmo!

A verdade é que ninguém o obrigou a ficar 24 horas estudando, mesmo porque ninguém tem esse tempo. Afinal, temos que dormir, tomar banho e comer.

Contudo, desde pequena a criança é acostumada à ideia de ficar na sala de aula e ter obrigação de estudar! O governo mesmo diz que todos têm direito ao estudo. Atualmente, a família que tem criança na escola usufrui do Bolsa-Escola, benefício que está incluso no Programa Bolsa Família do governo federal. Então, de certa forma, a criança é sim obrigada a pagar o preço de estudar!

Aquelas que não recebem o tal benefício estão ainda mais cedo, algumas com poucos meses, no berçário e maternal, uma vez que os pais têm condições de pagar por este tipo de benfeitoria.

Mas depois de mais velho, o pré-adolescente já sabe distinguir se é melhor estudar ou não estudar. Não é mais uma questão de obrigação, mas de escolha. Os pais forçam porque sabem que é a melhor opção. Alguns não têm pais que “amolam”, ao contrário, não se interessam, pois não entendem o valor do conhecimento. Então, são estes jovens que tomam a decisão, uma vez que não podem esperar que alguém o faça.

Dizem por aí que o estudo é uma pedra preciosa única, pois não tem um preço! Alguns acham que é balela, mas não é, é verdade! Aquilo que uns sabem construir, outros não fazem a mínima ideia nem de como funciona! Cada um tem “um jeito”, “um dom” para alguma coisa! A época da escola é a fase dessa descoberta, pois é o lugar propício para isso: professores, livros e colegas de classe estão a todo tempo por perto. A todo momento você pode tirar dúvidas, trocar experiências, se relacionar com diferentes pessoas, aprender a “lidar com gente”, com superiores e a ter responsabilidade. A escola é um momento de aprendizado: situações que você vivencia ali e às vezes não dá muita importância, serão as que você vivenciará na faculdade, no trabalho, em uma reunião, etc.

A sua bagagem diz quem você é para as pessoas, portanto, se você resolveu estudar, é porque decidiu aprender algo a mais e ser responsável por aquilo que aprender. Muitos não entregam o trabalho da escola no dia que o professor pede e por este fato já se vê que tipo de funcionário esta pessoa pode ser e se chegar a ser patrão, que tipo de empresário será! As melhores oportunidades estão abertas para as pessoas com maior capacidade de interação, de sabedoria em lidar com diferentes situações e competentes para resolver problemas da sua área de conhecimento.

Então, para que estudar? Reflita você mesmo sobre o assunto: a verdade é que ninguém vai te obrigar a ser a pessoa que você não quer ser. Se desejar parar hoje e ser quem você é, daqui há alguns anos, não estará tão longe de onde parou. Saiba: quem para de estudar, para no mesmo lugar, estaciona na vida, não tem nada a oferecer a si mesmo e a ninguém!

Por isso, o conselho é: estude, nunca é tarde!
Por Alunos Online

Link: http://alunosonline.uol.com.br/portugues/por-que-estudar-.html

Administrador: o que o mercado de trabalho espera do profissional.

Empresas procuram por um perfil empreendedor, proativo e comprometido.

Photl.comRemuneração média para um profissional com um ou dois anos de formação fica em torno de R$ 3.500,00

O mercado de trabalho para Administração de Empresas tem sempre grande volume de profissionais. De acordo com os currículos cadastrados no Pense Empregos, a maioria procura por emprego na área, sendo quase 700 mil no total (representando 9,7% da base). No entanto, o que as empresas esperam encontrar nos candidatos?

Cláudia de Salles Stadtlober, presidente do Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS), acredita que o mercado de trabalho procura por pessoas que queiram fazer a diferença.  “Uma das coisas importantes é ter um bom embasamento técnico, mas o mercado espera um profissional com atitude diferenciada, habilidade humana, que tenha bom relacionamento com as pessoas. Também quer alguém comprometido e que se desenvolve com a organização”, diz.

O perfil, portanto, é de um administrador mais empreendedor, proativo e que tenha comprometimento com a empresa. “Hoje em dia, com tantas coisas erradas que acontecem, as empresas também têm olhado para princípios éticos sólidos”, completa Cláudia.

Dos currículos cadastrados no Pense Empregos, nota-se uma maioria de mulheres buscando vagana área no Rio Grande do Sul (60%) e que a principal faixa etária dos candidatos é entre 21 e 40 anos (76% em RS e 78% em SC).  O profissional de administração é muito versátil e encontra, nas organizações, posições que envolvem gestão de pessoas, financeira e orçamentária. Geralmente, acarreira começa no nível de assistente para depois encontrar novas colocações.

>> Procurando administradores qualificados? Cadastre suas vagas no Pense Empregos

Cláudia cita que muitos recém-formados têm encontrado espaço também em consultorias, uma vez que as empresas querem, cada vez mais, a profissionalização da gestão. Com as mudanças do mercado, uma das grandes oportunidades é o caminho do empreendedorismo, com os profissionais investindo no próprio negócio. A remuneração média para alguém com um ou dois anos de formação fica em torno de R$ 3.500,00.

A profissão de Administração tem 49 anos de regulamentação, sendo ainda considerada nova. Por isso, para Cláudia, as perspectivas são positivas. “As empresas cada vez mais procuram a profissionalização e o administrador pode atuar nesse sentido de desenvolvimento responsável, com sustentabilidade organizacional. Na área privada o mercado tem muitas oportunidades, mas também está aumentando na área pública, uma vez que se pretende cargos políticos com mais conhecimento técnico. A profissão ainda tem muito para caminhar. O administrador é um profissional com visão do todo da organização e deve ser um articulador de recursos e pessoas”, conclui.

O perfil desejado em executivos
A Michael Page, empresa especializada em recrutamento executivo associada ao PageGroup, realizou pesquisa para analisar o perfil do executivo mais procurado no mercado de trabalho, no Brasil. O levantamento teve como base mais de 1.000 ofertas de emprego, sendo que 55% dos postos de trabalho estavam concentrados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Do total, 50% das vagas ofereciam salários entre R$ 12,5 mil e R$ 22 mil.

Os resultados mostram que a formação dos candidatos desejável em 21% das oportunidades é em Administração de Empresas. A exigência do inglês como segundo idioma segue e abrange cerca de 70% das vagas.

Sobre as habilidades de comportamento mais valorizadas pelas empresas na hora de contratar os seus profissionais, 59% mencionam como diferencial capacidade de gestão em pessoas ou processos e foco no resultado é a característica procurada por 29% das vagas. Liderança é a terceira mais desejada, com 22%, relacionamento interpessoal é um valor buscado por 12% das vagas e capacidade de execução por 11%.

Por fim, a Michael Page também analisou no estudo quais habilidades específicas mais valorizadas pelas companhias. O profissional com facilidade para a área comercial e de apoio à área de vendas lidera a preferência das empresas com 46% do interesse.

Link: http://revista.penseempregos.com.br/noticia/2014/04/administrador-o-que-o-mercado-de-trabalho-espera-do-profissional-4484081.html

 

A importância da Administração Financeira nas organizações.

Resumo

Nos dias atuais as empresas têm se preocupado cada vez mais com a sua atuação no mercado e principalmente com os lucros alcançados, pois o lucro é o que faz com que a organização possa investir em novos projetos e assim alcançar o maior número de clientes e parceiros possíveis. Para que as organizações possam permanecer atuando perante seus concorrentes e ganharem maior espaço na economia atual a Administração Financeira é uma ferramenta fundamental para que seja possível ter o controle da vida das empresas.

Segundo Brighan (2001, p.16), não existe possibilidade de dominarmos a prática dos processos administrativos financeiros sem conhecermos profundamente a base teórica das finanças, e esse fator que tem sido o causador da falta de sucesso das organizações.

 

INTRODUÇÃO

A administração financeira tem como principal objetivo controlar recursos e analisar a situação financeira das organizações, utilizando diversas ferramentas para controle dos resultados alcançados e do retorno dos investimentos realizados por os acionistas ou sócios. Por esse motivo, todos os conceitos e departamentos dentro de uma organização estão relacionados à Administração Financeira, já que qualquer tomada de decisão deve ser baseada nos resultados que a organização deseja alcançar.

Segundo Ângela Cheng (1989 p. 22) “as empresas vistas como um sistema aberto, possuem uma missão, um modelo de gestão, uma estrutura organizacional, um processo de planejamento e controle e um sistema de informações, que se interrelacionam buscando atingir a eficácia”.

De acordo com Júnior (1996) a formação da cultura política brasileira trouxe grande influência para a maneira como os empreendedores têm administrado as organizações atualmente, trazendo uma divisão entre um país corrupto e outro vegetativo.

O artigo descrito abaixo tem como finalidade facilitar a compreensão da importância do controle financeiro nas organizações.

Administração Financeira nos dias atuais.

Com o passar dos anos e com as mudanças nos padrões financeiros dos consumidores atuais, as empresas passaram por transformações severas em relação à maneira como recebiam seus ativos, e essas transformações afetaram muitas organizações que acabaram por abrir falência, pois a cada dia as organizações que dominam o mercado “derrubam” as pequenas empresas, já que pequenos empreendedores têm dificuldades para firmarem parcerias que trazem lucros suficientes para manterem concorrendo com os grandes empreendedores por falta de conhecimento da maneira como devem investir seu capital.

Diante de uma economia tão inconstante a Administração Financeira é uma ferramenta essencial para que os pequenos empresários possam sobreviver com suas empresas diante de uma concorrência tão acirrada, sem um controle financeiro é muito difícil que uma pequena empresa consiga permanecer ativa em seu mercado atuante.

Com base no argumento de Perobelli (2003 p. 12), o cenário da economia brasileira é afetado por diversos fatores que interferem nos resultados reais das organizações.

No cenário brasileiro podemos relacionar o índice de empresas que abrem falência à falta de orientação e de informação dos pequenos empresários na área financeira, muitos não tem nem mesmo conhecimento em como devem elaborar a formação de preços de seus produtos, por esse motivo, acabam por não conseguir o lucro necessário para arcarem com os tributos e despesas que uma empresa possui para sobreviver.

De acordo com Gitman (2000 p. 8) “O campo das finanças é amplo e dinâmico, e afeta diretamente a vida das pessoas e das organizações”, portanto podemos observar o quanto o conhecimento da Administração Financeira pode definir a posição de uma empresa perante seus concorrentes.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Analisando os índices de empresas que sobrevivem os primeiros 5 anos de existência, está claro que os empreendedores brasileiros devem buscar maior orientação acadêmica e profissional para que os fatores financeiros não sejam um dos principais motivos que têm causado a falência de suas empresas. O controle financeiro é de suma importância para qualquer organização, pois é ele quem garante que a economia local possa ser impulsionada, agregando valor aos nossos produtos e auxiliando no crescimento do país.

Quer ter um email com seunome@administradores.com?
Torne-se um Administrador Premium

REFERÊNCIAS

BRIGHAM, E. F. Administração Financeira: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2001.

CHENG, A. A Importância e a Responsabilidade da Gestão Financeira na Empresa. 1989. Disponível em:

<http://www.eac.fea.usp.br/cadernos/completos/cad01/importancia.pdf&gt;. Acesso em 10/05/2012.

GITMAN, L. J. Princípios da Administração Financeira. São Paulo: Bookman, 2000.

JÚNIOR, C. P. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Brasiliense, 1996.

PEROBELLI, F. F. C. Fatores determinantes da Estrutura de capital paraense nas Empresas latino-americanas. 2003. Disponível em:

<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552003000100002&lng=en&nrm=iso&gt;. Acesso em 12/05/2012.

 

link: http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/a-importancia-da-administracao-financeira-nas-organizacoes/63858/

A importância do contador para sua empresa.

contador PME

Já falei muito sobre o fim da Lua de Mel que ocorre com todo o empreendedor depois que a empresa sai do papel e vai para a prática. Começam as burocracias, as papeladas, as dificuldades e tudo aquilo que não foi imaginado quando a ideia estava linda, leve e solta na mente criativa do futuro empresário.

Um importante passo neste processo é a escolha do profissional para cuidar da gestão contábil da sua empresa. Fui atrás, mais uma vez, do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo (CRC-SP)para entender melhor qual o objetivo deste profissional (mais uma vez, porque vocês se lembram do post Imposto de Renda 2014: o que o empresário precisa saber?). E a resposta é direta: é papel do contabilista entender da legislação fiscal, trabalhista, tributária e previdenciária. “Sem o parecer dele, é impossível, no Brasil, ter uma gestão eficiente dos negócios”, ponderou Cibele Costa, que é diretora administrativa da Organização Contábil Francisca de Paula e especialista em controladoria e gestão estratégica de negócios.

Entre outras atividades, é ele que deve, antes de você abrir sua empresa, ajudá-lo a identificar qual o melhor regime tributário para a atividade que a sua companhia for exercer. Ele também pode lhe ajudar com os cuidados que você deve ter com a gestão de sua conta-corrente corporativa, dar dicas de planejamento tributário e cuidar da emissão de notas fiscais e, em alguns casos, até mesmo do pagamento de impostos.

Questão legal

O Código Civil de 2003 trouxe diversas determinações relevantes para a atividade do profissional de contabilidade. E mais responsabilidades para este papel também. Desde este ano, o contabilista passou de escrivão para corresponsável por qualquer erro ou informação enviado erroneamente ao Fisco. Também desde esta determinação, o artigo 1.179 determina que “o empresário e a sociedade empresária são obrigados a seguir um sistema de Contabilidade e levantar, anualmente, o Balanço Patrimonial (artigo 1.179)”.

A contabilidade é algo muito sério. Pode parecer trivial e não estratégico, mas isso é um total engano. Um dos exemplos envolve o regime tributário que foi escolhido para atividade de sua empresa: não é permitido exercer atividades ou vender serviços que estejam fora do escopo de registro, o que é chamado de “objeto social”.

Segundo o site Portal da Contabilidade, outros dois artigos ainda influenciam a atividade deste profissional:

“Os artigos 1.180 e 1.181 do novo Código Civil brasileiro determinam a obrigatoriedade da autenticação do Livro Diário no órgão de registro competente.

No Diário, serão lançadas, com individualização, clareza e caracterização do documento respectivo, todas as operações relativas ao exercício da empresa. O Balanço Patrimonial deverá ser lançado no Diário e firmado pelo empresário e pelo responsável pela Contabilidade (contador ou técnico em contabilidade legalmente habilitado) (artigo 1.184).

Portanto, a partir do novo Código, não existe mais dúvida sobre a obrigatoriedade de todos os empresários e as sociedades empresárias manterem sua escrituração contábil regular, especialmente em atendimento ao que estabelece o artigo 1.078, quanto à prestação de contas e deliberação sobre o balanço patrimonial e a demonstração de resultado, cuja ata deverá atender ao que prevê o artigo 1.075, para ser arquivada e averbada na Junta Comercial.”

Como foi a escolha de seu contador? Conte para a gente!

Link: http://www.guiaempreendedor.com/a-importancia-do-contador-para-a-pme/

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.311 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: